Procurar Emprego no Dubai – Parte 2

Burj-Al-Arab-City-571x322Nesta segunda parte vais encontrar conselhos e links úteis para procurar emprego, incluindo aquelas coisas que nunca te dizem e que certamente não verás em sites “oficiais”.

Convém reforçar que este post, assim como todo o blog no geral, é mais virado para o mercado empresarial e não para profissões técnicas ou altamente especializadas…

Job Hunting no Dubai pode ser um processo longo e bastante frustrante.

Não é de todo incomum que mesmo estando cá se demore mais de 6 meses a encontrar trabalho. O recrutamento é muito lento, especialmente se for para recrutar alguém do exterior. E mesmo depois de selecionado o candidato, há imensas burocracias por cumprir antes de teres um visto de trabalho no passaporte.

Quanto mais consciente estiveres das especificidades deste mercado, maiores são as tuas hipóteses de sucesso e não desanimas tão facilmente quando parece que nada acontece.

Aqui ficam os passos que considero essenciais. Continue reading

Estás pronto para trabalhar?

192230.strip

Há dias escrevi sobre novas tendências de recrutamento em redes sociais na sequência de um estudo divulgado pela Jobvite.

Achei interessante que no meio das imensas estatísticas focadas em redes sociais, há um número que esconde uma dura realidade:

52% dos recrutadores prefere contratar passive job seekers como forma de competir pelo talento.

Como se já não bastasse ter de competir com milhares de outros desempregados, agora os recrutadores preferem contratar pessoas que nem sequer estão à procura de emprego.

O que é o mesmo que dizer que o rótulo “desempregado” automaticamente diminui o valor-mercado ao tornar os candidatos menos atractivos e diminui-lhes o poder de negociação. Continue reading

Fight the power. And don’t trust the machine.

Dilbert-Org-Chart-600x186

Lembras-te quando há tempos referi aqui que não podemos deixar todos os nossos esforços de procura de emprego nas mãos de ATS’s (Applicant Tracking Systems) que fazem a triagem das candidaturas com base em keywords?

Ontem recebi mais uma prova disso.

Um email de uma empresa em cujo portal de candidatura online me inscrevi há uns tempos. “Temos uma vaga que encaixa no seu perfil: Schedule Planning Controller”.

-.-

Este programa brilhante identificou os meus 7 anos de experiencia em marketing como o perfil ideal para ir planear descolagens e aterragens de aviões. Ou whatever que é suposto fazer-se.

MEDO. Continue reading

Redes Sociais e Emprego: Para além do LinkedIn

instagram

Hoje em dia já ninguém duvida do alcance das Redes Sociais e há por aí bastantes artigos sobre o cuidado que devemos ter com a nossa pegada digital que nos poderá prejudicar a nível profissional.

Não deixes de ser quem és, mas ter em atenção as definições de privacidade é o mínimo.

Espanta-me que com todo este awareness, a maioria da população jovem conviva com a tecnologia há anos mas não tenha ainda começado a utilizar o potencial das redes sociais a seu favor na procura de emprego.

Muitos ainda não estão sequer no LinkedIn e dos que estão, uma boa parte tem um perfil sub-aproveitado. Continue reading

Como ser Imbatível na Entrevista de Emprego

Agora que leste os meus últimos posts e te livraste do CV modelo europeu, provavelmente está na hora de pensar em entrevistas de emprego. Há muito para escrever sobre este tema mas quero introduzi-lo com 4 conselhos a aplicar em entrevista.

A notícia da compra do Whatsapp pelo Facebook gerou uma série de artigos sobre missed hires, ou seja, processos de contratação que falharam em identificar o melhor candidato. Mas o facto do melhor candidato nem sempre ser o escolhido é na realidade uma boa notícia para muita gente. Significa que podes fazer algo sobre isso. Vai haver sempre alguém melhor que tu, mas se estiveres bem preparado, as tuas hipóteses aumentam consideravelmente.

#1. A chave está na preparação.

Há tempos precisei de contratar um assistente de marketing e no final de uma das dinâmicas de grupo, uma candidata resolve aproveitar a oportunidade de fazer perguntas para dizer uma das coisas mais estúpidas que já ouvi até hoje em entrevista: “então mas vocês são uma empresa de quê?” LOOOOL.

Eu, que por norma apenas observava enquanto a minha colega do recrutamento conduzia a sessão, não contive a resposta seca: “já devias saber isso”. E depois fui brindada com uma série de desculpas do género “não tive tempo” (mas com detalhes da vida pessoal), à qual respondi “5 segundos no Google resolviam esse problema”. Continue reading